A+ A A- Tamanho de Fonte C Contraste 简体中文EnglishPortuguêsEspañol

Estado promove comércio entre empresas locais e a Ásia

As exportações de proteína animal e subprodutos, entre eles, couro e itens relacionados à indústria têxtil, produzidos no Pará, estão no radar da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec), que liderou, ao longo da semana, uma série de visitas técnicas a empresas paraenses que atuam no segmento. O objetivo é aproximá-las do mercado exterior por meio da empresa World Trade Foods & Beverage, especializada na compra de proteína animal, buscando diversificar produtos para atender o mercado asiático.

A ação, encerrada na quinta-feira (11), foi realizada em parceria com as secretarias de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) e de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), além da Federação das Indústrias do Pará (Fiepa) e do Centro Internacional de Negócios (CIN), ligado à Fiepa. O contato com a empresa foi possível graças à participação do governo do Pará na feira Chocolat São Paulo, em abril deste ano, que contou com a participação do governador Helder Barbalho, e representou uma oportunidade de divulgar as potencialidades do Pará em diversos segmentos.

"Embora os Distritos Industriais sejam prioridades, ações como essa, de incentivo ao desenvolvimento e ampliação de negócios, são muito importantes e serão sempre estimuladas pela Codec para que se tornem realidade e resultem na geração de emprego e renda para o Pará", destaca o presidente da Codec, Lutfala Bitar.

Em Benevides, na Região Metropolitana de Belém, na última terça-feira (9), a equipe conheceu o produtor de pirarucu Eduardo Arima, que cultiva cerca de 2,5 mil peixes em cativeiro e produz cerca de 30 toneladas da espécie por ano. Durante a visita, além de estratégias de fomento à comercialização do peixe de carne nobre em novos mercados, a equipe também identificou a possibilidade de extração de couro do pirarucu de maneira sustentável, abrindo mercado para comercialização de bolsas, roupas, sapatos, cintos, entre outros, a partir do material biodegradável.

Com o objetivo de ampliar a apresentação da produção paraense, na quarta-feira (10), uma rodada de negócios foi organizada em parceria com o Centro Internacional de Negócios, em Belém. Na ocasião, 14 empresas de pesca, carne, couro, óleos e sucos de frutas demonstraram produtos regionais e seus diferenciais, e também conheceram mais sobre a possibilidade de realizar negócios com o mercado asiático.

Com visitas realizadas à Federação da Agricultura e Pecuária do Pará (Faepa), Cooperativa da Indústria Pecuária do Pará (Socipe), Cooperativa Agrícola Mista de Tomé Açu (Camta), Amazon Export, além das indústrias de alimentos Mafrinorte e Frango Americano, a comitiva completou a série de agendas institucionais e de negócios com importantes resultados.

"Tivemos direcionamentos profissionais e conseguimos fazer importantes contatos com as empresas paraenses durante esse período. Saímos daqui muito satisfeitos com os resultados dessa programação organizada pelo governo paraense, principalmente porque agora temos possibilidades reais de fazer negócios", afirma o empresário Ricardo Diniz, da World Trade Foods & Beverage.

"Das sete plantas frigoríficas que conhecemos, por exemplo, em pelo menos seis delas podemos fazer negócios. Portanto, foi uma agenda muito produtiva que nos deixou muito satisfeitos e felizes com a diversidade de produtos que foram apresentados", concluiu.

"A partir da identificação de que a World Trade Foods busca a diversificação de negócios com o mercado asiático, montamos uma agenda integrada a outras instituições do Estado, com foco nas potencialidades paraenses, especialmente nos segmentos da pecuária, pescado e também da fruticultura, que chamaram a atenção da empresa e resultaram em importantes encaminhamentos, inclusive com a forte sinalização de aporte financeiro para desenvolvimento de novos fornecedores", destacou o diretor de Atração de Investimentos e Negócios da Codec, Manoel Ibiapina.

Por Igor Nascimento - Ascom Codec