A+ A A- Tamanho de Fonte C Contraste 简体中文EnglishPortuguêsEspañol

Governo quer fortalecer negócios entre Pará e Hong Kong

Estimular a aproximação comercial entre Pará e Hong Kong e a internacionalização dos produtos paraenses no mercado asiático. Esses são os objetivos centrais da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec) ao promover o seminário “Oportunidades de Negócios entre Pará e Hong Kong”, em Belém. A realização do evento, que reuniu diversos empresários paraenses, nesta terça-feira (8), foi resultado de uma parceria entre a Codec, o Hong Kong Trade Development Council (HKTDC) – instituição governamental de Hong Kong que desenvolve estratégias para o desenvolvimento comercial da região – e o Centro Internacional de Negócios (CIN/Fiepa).

Na segunda-feira, a assinatura de um memorando de entendimentos entre o Estado do Pará, por meio da Codec, e o órgão governamental de Hong Kong, representou o início de um relacionamento institucional mais próximo, com vistas para aumentar as relações comerciais, com prioridade para os mercados de alimentos, biodiversidade, logística, inovações, startups e eletrônicos.

Na abertura do evento, ocorrido na terça-feira (8), realizado na sede do Sistema Fiepa, o titular da Codec, Lutfala Bitar, ressaltou a importância do aumento das relações comerciais com Hong Kong. “Nossa diretoria de atração de investimentos na Codec tem esse papel, de proporcionar a geração de negócios no Pará e, por isso, estamos aqui dando o primeiro passo em direção à intensificação das relações comerciais dos empresários paraenses com o mercado de Hong Kong, que se mostra extremamente importante no cenário global”, afirmou.

Números – De acordo com dados do Ministério da Economia, Indústria, Comércio Exterior e Serviços, atualmente, cerca de 40% das exportações brasileiras para Hong Kong correspondem a produtos de origem animal. O volume de exportações do Pará neste segmento figura entre os mais relevantes e já corresponde a mais de U$100 milhões só em 2019, com destaque para carne bovina, suína e pescado.

Ainda de acordo com os dados do governo federal, a maior parte das importações brasileiras de produtos de Hong Kong são de itens de tecnologia. No Pará, o maior volume de importações tem origem em produtos têxteis, plásticos e borrachas, que já somam mais de U$480 mil este ano.

Para Cassandra Lobato, coordenadora do Centro Internacional de Negócios da Fiepa, a parceria celebrada com o Estado do Pará vai permitir a promoção de produtos paraenses e ainda uma diversificação dos produtos que estão sendo exportados, principalmente em feiras e eventos de negócios locais.

“Hoje, 65% das nossas exportações têm como destino o mercado Asiático, com destaque para os minérios, então isso não apenas revela o quanto a Ásia está próxima do Pará mas evidencia uma janela de oportunidade para que possamos fortalecer essas relações e aliar interesses”, afirmou Cassandra Lobato.

Negócios – Luana Fernandes, da empresa de trading e biocosméticos 100% Amazônia, ressaltou a importância das oportunidades de divulgação de produtos do Pará no mercado internacional. “A grande oportunidade que enxergamos aqui são as feiras e os grandes eventos que eles oferecem porque, embora tenhamos experiência com esses eventos, sabemos que Ásia é um mercado um pouco mais difícil de alcançar e agora a gente enxerga que esse é um mercado muito expansivo e tem cada vez mais países procurado os produtos que temos aqui na amazônia”, explicou.

“Eventos como esse são muito importantes porque abrem espaço para que possamos oferecer nossos produtos para um mercado cada vez maior. Com a produção nossa empresa de medicamentos, cosméticos e ainda energéticos a partir do açaí, graviola e guaraná, por exemplo, já exportamos para os Estados Unidos e queremos chegar à Europa, Ásia e o mundo inteiro”, disse Mauro Athayde, do laboratório São Lucas.

Com atuação há mais de 50 anos no Brasil, o Hong Kong Trade Development Council é um órgão governamental de Hong Kong, na Ásia, com atuação global. No Brasil, seu principal objetivo é auxiliar o empresariado brasileiro a internacionalizar seus negócios, atuando como porta de entrada para toda a Ásia.

“Ficamos muito impressionados com a receptividade que estamos tendo aqui e com tudo o que temos visto. O memorando de entendimentos que celebramos com o Pará marca o início de relações comerciais mais próximas com este Estado, com apoio à participação de empresários paraenses em eventos em Hong Kong, capital de negócios da Ásia”, disse Marina Barros, diretora do HKTDC.

Por Igor Nascimento