A+ A A- Tamanho de Fonte C Contraste 简体中文EnglishFrançaisPortuguêsEspañol

Pará atrai interesse de empresas da Bahia

 

A participação do Governo do Pará na 11ª edição do Chocolat Bahia - Festival Internacional do Chocolate e Cacau - já apresenta resultados importantes. Durante o evento, que ocorreu entre os dias 18 e 21 de julho, em Ilhéus (BA), o atendimento no estande do governo paraense e as demais ações da administração estadual voltadas para o incentivo e desenvolvimento da cadeia produtiva do cacau permitiram que as empresas baianas Senô Chocolate, Mariglória e Estrela Guia manifestassem interesse de iniciar suas operações no Pará, maior produtor de cacau do Brasil.

Na ocasião, os empresários sinalizaram a intenção de realizar uma agenda de visitas técnicas ao Estado, especialmente à região da Transamazônica, com o objetivo de realizar negócios por meio da produção e beneficiamento do cacau. A agenda, que contará com a participação da Companhia de Desenvolvimento Econômico do Pará (Codec), será realizada em setembro, período em que também ocorre o VI Festival Chocolat Amazônia 2019 e Flor Pará, no Hangar Centro de Convenções e Feiras da Amazônia, em Belém.

De acordo com o presidente da Codec, Lutfala Bitar, “esse é mais um evento fundamental para as finalidades do trabalho da nossa Companhia, no sentido de agregar sempre mais valor à nossas cadeias produtivas”, disse.

Para o diretor de Atração de Investimentos e Negócios da Codec, Manoel Ibiapina, a participação do Pará em um festival desse porte é muito importante, pois permite a realização de visitas técnicas e de articulações fundamentais para a atração de negócios para o Estado.

“Nessa missão multi-institucional, foram realizadas diversas visitas que agregaram e tiveram repercussões positivas junto aos nossos produtores e fabricantes de chocolate. A Codec acompanhou de perto as várias reuniões dentro do estande do Pará, onde possibilidades de indústrias baianas se instalarem no nosso Estado foram levantadas, inclusive por conta da qualidade e do alto volume de produção de cacau”, concluiu o diretor.

A realização do trabalho de articulação e estímulo ao setor produtivo é das secretarias estaduais de Desenvolvimento Agropecuário e Pesca (Sedap), e de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme), em parceria com as secretarias de Turismo (Setur) e Cultura (Secult); além do Instituto de Gemas e Joias da Amazônia (Igama) - que gerencia o Polo Joalheiro do  Pará; Codec e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae/Pará).

Por Igor Nascimento - Ascom/Codec